julho 17, 2019

MINISTÉRIO DA SAÚDE SUSPENDE PARCERIAS PARA PRODUÇÃO DE MEDICAMENTOS, MAIS POPULAÇÃO NÃO SERÁ AFETADA


O Ministério da Saúde informou no dia (16) que 19 parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDPs) estão em fase de suspensão. As parcerias foram firmadas para a produção de medicamentos como insulina, usada para diabetes, e pramipexol, usado no tratamento de doença de Parkinson. A etapa atual permite que os laboratórios públicos apresentem medidas para reestruturar o cronograma de ações e atividades.
Segundo a pasta, as parcerias estão em fase de suspensão, entre outros motivos, por falta de avanços esperados; por falta de investimento na estrutura; por desacordo com o cronograma; por solicitação de saída do parceiro privado; pelo não enquadramento de um projeto como PDP; por decisão judicial; e, por recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU) e Controladoria-Geral da União (CGU).
O Ministério da Saúde garante, em nota, que a população não será afetada. "Para garantir o abastecimento da rede, o Ministério da Saúde vem realizando compras desses produtos por outros meios previstos na legislação. A medida, portanto, não afeta o atendimento à população. A maior parcela das PDPs em fase de suspensão sequer chegou a fase de fornecimento do produto", diz a nota.
A PDP é uma parceria que prevê transferência de tecnologia de um laboratório privado para um público, com o objetivo de fabricar um determinado produto em território nacional. O Ministério da Saúde coordena o processo e utiliza seu poder de compra para apoiar a produção nacional de produtos considerados estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Atualmente, segundo o Ministério da Saúde, 87 parcerias estão vigentes.
Adalimumabe 
Etanercepte 
Everolimo 
Gosserrelina 
Infliximabe 
Insulina (NPH e Regular) 
Leuprorrelina 
Rituximabe 
Sofosbuvir 
Trastuzumabe 
Cabergolina 
Pramipexol 
Sevelâmer
Vacina Tetraviral 
Alfataliglicerase 
Bevacizumabe