julho 21, 2019

EM NOTA, POLÍCIA CIVIL DE PE AFIRMAR TER “ESTRUTURA NECESSÁRIA” PARA DESVENDAR CASO BEATRIZ


A Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) emitiu nota afirmando que tem a estrutura necessária para desvendar o caso do assassinato da menina Beatriz Angélica Mota, em 10 de dezembro de 2015, em Petrolina.
Mesmo mais de três anos após o crime, ninguém foi preso. De acordo com a PCPE, o inquérito conta com 19 volumes e mais de 4 mil páginas com diligências sobre o caso que “desafia pela complexidade“.
Na nota divulgada, a polícia diz ainda que Pernambuco tem uma das melhores taxas de resolução de homicídios do Brasil, 6,7 vezes maior que a média nacional.
A PCPE afirmou que a delegada Polyana Neri foi designada para tratar exclusivamente do caso, com equipe de policiais e estrutura necessária, além de contar com o apoio do Ministério Público e da Diretoria de Inteligência da instituição.
Avanços
Também foi apontado como um dos avanços do caso a divulgação da imagem do suspeito, resultado do trabalho de peritos do Instituto de Criminalística para possibilitar a visualização das características do homem. A polícia disse ainda que tem a “plena confiança” que o caso será elucidado, “trazendo justiça e paz para os familiares e amigos de Beatriz”. Detalhes da investigação não podem ser repassados porque o trabalho corre sob segredo de justiça. Com informações do NE-10.