maio 14, 2019

PELE DE TILÁPIA SERÁ ENVIADA AO ESPAÇO PELA NASA


Amostras de pele de tilápia, utilizadas na cicatrização de queimaduras no método criado por um médico pernambucano, serão levadas à órbita pela Nasa. Alvo de estudos de Marcelo Borges desde 2011, a pele do peixe de água doce foi uma das selecionadas pela Agência Espacial Norte-Americana para participar da competição global Cubes in Space. 

Facilmente encontrado em mercados, o material que diminui em 50% a dor da queimadura a um custo 57% menor que os tratamentos convencionais, será enviado em junho à estratosfera para testes que verificarão como reage sob condições novas de pressão atmosférica, radiação e gravidade. “Vai ser avaliado se a parte bioquímica, sobretudo o colágeno, sofre alguma alteração significativa que possa afetar na aplicabilidade da pele de tilápia como curativo biológico”, aponta Borges. 

Apesar de ter sido criado em solo pernambucano, o projeto teve que atravessar as fronteiras do Estado em busca de investimento. Após três anos batendo de porta em porta, Marcelo recebeu uma proposta do Instituto de Apoio ao Queimado, ONG cearense dirigida pelo também médico Edmar Maciel e, a partir do início de 2015, o projeto passou a ser desenvolvido dentro da Universidade Federal do Ceará, contando com financiamento de cerca de R$ 2 milhões da Companhia Energética do Ceará. 
Por: João Vitor Pascoal