outubro 26, 2018

SUSPEITOS SÃO PRESOS COM R$ 1,9 MIL EM NOTAS FALSAS


Quatro suspeitos foram presos em flagrante com R$ 1,9 mil em notas falsas na cidade de Limoeiro, no Agreste de Pernambuco. Policiais civis e militares receberam uma denúncia de que o grupo estava em um carro em uma avenida da cidade e os ocupantes em atitudes suspeitas estariam fazendo compras em uma loja de artesanato

Ao chegar no local os policiais localizaram os quatro, os abordaram e encontraram R$ 
1,8 mil em notas falsas escondidos dentro do carro. Em seguida, foram recuperados mais R$ 100 falsos repassados por um dos integrantes ao comprar bonecas em um ponto comercial, totalizando os R$ 1,9 mil. A prisão aconteceu na noite dessa quarta-feira (24) e foi divulgada nesta sexta-feira (26) pela Polícia Federal.
Foram presos a empregada doméstica Adriana Rufino da Silva, de 37 anos; a também doméstica Poliana Oliveira de Arruda, de 21; o servente de pedreiro José da Silva Barbosa, de 25; e o desempregado David da Silva Barbosa, de 18. Nenhum deles possui antecedentes criminais e todos moram em bairros do Recife. 

No 
interrogatório, os quatros falaram que saíram da Capital com destino à cidade de João Alfredo, também no Agreste, para visitar parentes. Os suspeitos informaram aos policiais que o dinheiro falso seria fruto de uma venda de uma moto. Eles teriam recebido parte do dinheiro em notas falsas. Ao consultar a placa da moto, os federais constataram que era, na verdade, o carro que eles usavam. Esse veículo foi emprestado por um amigo do grupo para realizarem a viagem.

Os quatro foram 
encaminhados à sede da Polícia Federal, no Cais do Apolo, no Bairro do Recife, área central da Capital. Eles passaram por audiência de custódia e foram liberados. Todos responderão ao processo em liberdade

A pena prevista para o crime de adquirir, repassar ou guardar moeda falsa - contido no artigo 289, § 1º do Código Penal - é de 
três a 12 anos de prisão, além de multa. Folha PE