sexta-feira, 6 de dezembro de 2019

DETRAN ALERTA QUE INFORMAR BLITZ NAS REDES SOCIAIS É CRIME


O Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, por meio das Diretorias de Fiscalização, Operações e Atendimento, deu início, ontem, a operação “Segundos que salvam vidas”, sob o título “Alertar sobre blitz nas redes sociais é crime”.
Segundo o gerente de fiscalização do Detran, Paulo Paz, com a chegada das festividades de final de ano, começam as confraternizações, quando as blitzes do Departamento Estadual de Trânsito de Pernambuco – DETRAN-PE, Polícia Militar, Polícia Rodoviária Federal, e Autarquia de Trânsito e Transporte do Recife – CTTU, são intensificadas e a população tende a avisar aos motoristas os pontos onde estão acontecendo as blitzes por aplicativos. Mas o que as pessoas desconhecem é que esse ato é considerado crime, previsto no Código Penal, e existe punição.

A ação contou com 10 agentes de trânsito, 3 PK’s, 10 viaturas, entre carros e motos, que trabalharam em conjunto com o Batalhão de Policiamento de Trânsito, e a parceria da empresa Bandeirantes Outdoor. No local, agentes de trânsito abordaram os motoristas, alertando sobre os perigos dos avisos nas redes sociais.
Na oportunidade, Emanoel Plácido da Silva, observador certificado pelo Observatório Nacional de Segurança Viária- ONSV e professor de Gestão e Direito de Trânsito, e o agente/instrutor de trânsito do DETRAN-PE, Stephan Araújo, proferiram mini palestra para grupos de motoristas que foram abordados, com foco no Artigo 265 do CP, que prevê pena de reclusão de um a cinco anos mais multa para o condenado, além de quatro pontos na carteira.
Além disso, foi colocado à disposição dos condutores o Detran Itinerante, caminhão equipado com guichês com computadores, onde foi oferecido os serviços de consulta de pontuação e 2ª via da CNH, agendamento de serviço, emissão de multas, nada consta e taxas.